Candidato! Fique esperto com marketing digital

Candidato! Fique esperto com marketing digital

As Eleições 2018 terão como marca indiscutível o uso maior das redes sociais. Isso já é de conhecimento público, mas como andar na linha e não ultrapassar o limite da legislação eleitoral, no contexto do marketing digital, como evitar o uso de Fake News e as ferramentas disponíveis da internet legalmente?

Em entrevista com o Dr. Carlos Fernando, advogado especialista em Direito Eleitoral neste sábado (14), nosso parceiro jornalístico Tudo Ok Notícias indagou sobre a nova legislação eleitoral com ênfase para questões relativas à rede mundial.

Além da nova fase do marketing político no ambiente digital, Dr. Carlos chama a atenção para importância da equipe jurídica dos candidatos a cargo público durante a campanha que se encerrará em outubro.

Dr. Carlos Fernando é, membro da Comissão de Assuntos Legislativos da Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal (OAB-DF). Ele militou em todas as eleições pós-redemocratização do DF. Além disso, foi coordenador de várias campanhas eleitorais.

Confira a entrevista com o especialista em Direito Eleitoral, abaixo:

Tudo Ok Notícias – Dr. Carlos Fernando, quais são as novas regras para a propaganda eleitoral na Internet  para as eleições  de 2018?

Dr. Carlos Fernando – Inicialmente cabe ressaltar que houve um grande avanço no uso da Internet para essa eleição.  Podemos destacar a inovação do Crowdfunding (as vaquinhas online) e a comercialização de bens ou serviços, introduzidos pela Lei 13.488/ 2017 que alterou a Lei 9.504/97.

Além disso, com a nova redação do Art. 57-C desse dispositivo legal, é possível o impulsionamento de conteúdos por partidos, coligações e seus representantes. Porém, nesse caso, se houver alguma violação, poderá o infrator sofrer multa de R$ 5.000,00 a R$ 30.000,00.

Houve ainda a criminalização a publicação de novos conteúdos ou impulsionamento no dia da eleição.

É ainda permitida publicação de propaganda por meio de blogs, redes sociais por pessoa física, Porém, o impulsionamento somente é permitido por candidatos, partidos ou coligações.

Tudo Ok Notícias – O presidente da República sancionou a Lei n° 1.997, que estabelece normas eleitorais. Dentre as diversas, qual a mais importante mudança ao uso da Internet para fins de propaganda eleitoral?

Dr. Carlos Fernando – A Lei em questão é a 9.504/97.Sem sombra de dúvida a maior inovação se refere a possibilidade do eleitor contribuir com a candidatura através da vaquinha online.

Essa inovação fará com que a população faça parte ativamente da construção de uma candidatura.

Com isso, espera-se acabar com o caixa 2 das campanhas eleitorais.

Tudo Ok Notícias – O senhor é especialista em Direito Eleitoral e membro da Comissão de Assuntos Legislativos da OAB/DF. O senhor considera que a reforma eleitoral foi muito tímida. O marketing político digital nas eleições de 2018 ficará mais adequado ao atual momento tecnológico?

Dr. Carlos Fernando – Não acredito em uma timidez na reforma eleitoral. Aconteceram muitos avanços. Outros, porém, precisam continuar acontecendo.

O Marketing Político digital terá grande influência no resultado da eleição a exemplo do último pleito, inclusive de eleições internacionais como a última eleição americana.  Quem souber utilizar desse recurso, com certeza sairá em vantagem em relação aos demais candidatos. Outro fator que não deve ser esquecido pelos candidatos é a sua equipe jurídica, visto que houve mudanças significativas na prestação de contas eleitorais que, além do contador, haverá a necessidade da presença do advogado.

O certo é que, cada vez mais a eleição está se profissionalizando. Quem não conseguir montar uma equipe eficiente para a campanha, fatalmente não conseguirá vencer o pleito. Caso vença, correrá o risco de perder seu mandato por impugnações. A Justiça Eleitoral estará cada vez mais atenta aos maus políticos, e isso é muito bom para a Democracia.

Tudo Ok Notícias – Como o TSE vai fiscalizar e combater aos já conhecidos perfis fakes é robôs nesta eleição?

Dr. Carlos Fernando – A bem da verdade que o Fake News sempre existiu.  Porém, quando o Min. Gilmar Mendes foi Presidente do TSE, teve uma preocupação extra com esse tema, inclusive criou uma força tarefa com diversos Órgãos para combater esse tipo de ato. Nessa força tarefa estão incluídos o SNI, Polícia Federal, o TSE, o Exército, enfim-, todos unidos visando prevenir e punir os responsáveis por esse ato criminoso.

O TSE já dispõe de tecnologia, visando a garantia de um processo eleitoral isento.

Tudo Ok Notícias – Qual a sua análise individual dos partidos? Em relação a Nominatas e força política para o pleito majoritário no DF?

Dr. Carlos Fernando – No sistema proporcional, que corresponde nesse pleito aos cargos de deputado federal e distrital, todo o mandato pertence ao partido. Infelizmente nossos eleitores não detém essa informação. Votam em um candidato e acabam elegendo outro. Essa é a distorção do sistema proporcional

Por Josiel Ferreira.

Siga-me

Ronan dos Anjos

Especialista em marketing digital.
Toda a jornada do empreendedor depende do seu relacionamento com outras pessoas: Clientes, fornecedores, colaboradores e promotores. É tempo de substituir o foco do marketing no seu produto e colocar nestas pessoas.
Siga-me

Últimos posts por Ronan dos Anjos (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *