Empreenda! Seja seu próprio patrão!

Empreenda! Seja seu próprio patrão!

Alguns fatores pontuais têm levado o brasileiro a buscar um caminho alternativo entre a crise e o desemprego: o empreendedorismo. Amparados por “mentores” que pipocam por todos os lados com seus livros, cursos e fórmulas mágicas para se construir um império financeiro a partir do absoluto zero através de apenas um computador conectado à internet, quem antes nunca se aventurou a comprar um chocolate de R$ 1,00 para tentar vende-lo a R$ 2,00, passa a administrar um negócio próprio.

Sim! Hoje com a democratização dos meios de comunicação, sobretudo da internet, com preparação psicológica, experiência profissional e com os conhecimentos corretos (o que já difere do ZERO absoluto) é possível alcançar o sonho americano a partir da iniciativa própria.

Talvez pelas motivações erradas é que também somos o país das empresas inativas, temos mais de 4 milhões de empresas inativas e mesmo assim, entre janeiro e junho deste ano nós abrimos 581 mil novas empresas, destas, quantas conseguirão de fato trazer alguma significância para o Brasil, para um Estado, para um bairro ou quiçá para uma comunidade local? Por isso meu amigo, se você afirma que teve uma grande ideia, “vê direitin”. Se você ainda não se debruçou para analisar quais são os recursos que você possui para materializar o seu pensamento… sequer você teve uma ideia. Se não pegarmos esta nossa reflexão e colocarmos no papel para analisar o retorno sobre o investimento, a viabilidade do projeto, o ambiente, pessoas envolvidas, possíveis riscos e obstáculos, determinar de forma precisa cada etapa de cada ciclo… a execução desta “ideia” pode trazer grandes prejuízos, ou na melhor das hipóteses uma imensa frustração após uma longa caminhada em círculo.

Aproveitando o embalo do “dia do amigo” que é comemorado hoje dia 20 de junho, se algum dia eu fosse requisitado a dar conselhos a alguém que de fato amo e pretendo ajudar de verdade, seria:

1) Não compensa jogar tudo pro alto para se dedicar 100% em empreender uma ideia que ainda está em fase de concepção;

2) Conhecer o básico sobre legislação, contabilidade, mercado, psicologia de consumo, vendas, comportamento e economia é bem mais vantajoso do que ser expert em apenas UMA área do conhecimento;

3) Principalmente nas primeiras fases do projeto, os resultados não são medidos pela quantidade de vendas. Há negócios que exigem anos ou até décadas de preparação. Tenha possibilidades de manter-se vivo enquanto executa seu plano.

4) Empreender pode ser visto como uma relações entre competência x credibilidade x visão x controle x rotina x oportunidade x responsabilidade e o fator SORTE nunca estará presente em nenhuma fase do projeto.

5) Se você não consegue definir com clareza qual é o seu produto, a quem é destinado e quais são os seus benefícios, marqueteiro nenhum conseguirá fazer este trabalho por você.

6) Tudo é sobre relações entre pessoas, e as pessoas não são cruéis quando não se sentem motivadas a dar apoio ao seu projeto, vitimizar-se é sempre um erro! Quando o orgulho não faz parte da jogada, é possível usar a nossa percepção sobre o interesse (ou falta de interesse) alheio sobre o nosso produto a nosso favor. A natureza humana é um termômetro que podemos sempre confiar para detectar onde nós podemos melhorar.

7) Você já ouviu falar do restaurante que aproveita o que sobra nas panelas para alimentar os miseráveis? Ou loja de roupas que faz doação das peças com defeito? Todo comércio é uma relação de troca, mas quando não nos esquecemos dos nossos verdadeiros valores, o nosso produto pode impactar a vida de outras pessoas, até mesmo daquelas que estão em total situação de vulnerabilidade.

Toque seu próprio barco, mas de maneira consciente. Trocando o ego e a vaidade pela percepção da realidade, com humildade e com os estudos corretos você sequer terá o luxo de se decepcionar. Quando um especialista nos alerta sobre as nossas estratégias de vendas, é melhor ouvir. Nós até conseguimos convencer o nosso consultor de marketing a fazer as coisas do no$$o jeito, porém de que vai adiantar culpar os outros quando o “grande lançamento” do nosso produto não alcançar a menor expectativa?

#EmpreendedorismoConsciente.

Siga-me

Ronan dos Anjos

Especialista em marketing digital.
Toda a jornada do empreendedor depende do seu relacionamento com outras pessoas: Clientes, fornecedores, colaboradores e promotores. É tempo de substituir o foco do marketing no seu produto e colocar nestas pessoas.
Siga-me

Últimos posts por Ronan dos Anjos (exibir todos)

17 thoughts on “Empreenda! Seja seu próprio patrão!

  1. Nunca me deparei com um post sobre empreendedorismo tão sincero! Geralmente lemos por aí a “receita” do milagre, como se as coisas fossem mesmo ascender da noite para o dia, enquanto é totalmente o contrário, tudo tem sua dificuldade, tudo exige a sua parcela de dedicação e persistência e todas as coisas precisam que não nos iludamos com o nosso ego e nos esqueçamos de onde viemos.
    Dicas simplesmente incríveis, essas são representam a receita do milagre, é uma pena que nem todos sejam dispostos em seguir o passo a passo para usufruírem daquilo que terá um ótimo sabor!
    Abraços 😊

  2. Empreender está sendo uma forma da pessoa sair da crise do desemprego, trabalhar por conta própria está a cada dia mais comum entre os brasileiros. O seu post contém informações importantes pra quem está querendo ser o próprio patrão, mas como você disse a pessoa precisa tocar seu próprio barco, mas de maneira consciente, abraços.

  3. é algo arriscado e não deve ser feito de animo leve ou só porque sim, começar um negócio próprio requer muito conhecimento e adorei a frontalidade na explicação de como tudo acontece 😉

    beijinhoooos

  4. ola tudo bem ? empreender é a maneira mais facil de fugir do desemprego e muitas pessoas estão se sobre saindo deste modo. ser o seu proprio patrão exige bastante e seu post foi bem explicativo e muito util para quem quer iniciar seu proprio negocio.

  5. Acho que muitas vezes precisamos desse choque, toque e conselhos sobre empreendedorismo. Tenho amigas que infelizmente se arriscaram com empresas pensadas do nada e sem muita estrutura e acabaram tendo problemas. É bom tomar tudo isso como base e já enviei a elas o link para um cuidado maior. Obg

  6. Oi tudo bem?
    Acredito que ser empresario do seu próprio negocio está sendo uma válvula de escape para fugir da crise que estamos enfrentando e isso ao meu ver é ótimo.

    Beijos

  7. Este seu texto sobre empreendedorismo fez-me lembrar das palavras de um senhor meu conhecido (já com uma certa idade)… -” Negócios até de cascas de alho!” Queria ele dizer, que quando a pessoa sabe o que faz, quando é um bom vendedor, tudo serve para fazer o seu próprio negócio, ser o seu próprio patrão. Mas lá está, ser empreendedor, mas com pés bem assentes na terra, porque castelo no ar, todos os fazemos…

  8. Esse post é de mega utilidade pública. Eu me formei em Marketing esse ano então ler as palavras daqui trouxeram um conforto para mim daqueles, temos que empreender sem deixar o lado ilusório nos afetar que seria aquele de que “isso vai me dar muito dinheiro e eu vou comprar 20 aviões”, sabe? Venho de uma parentela de comerciantes, aconteceu com meu avô isso de investir cegamente sem ver a realidade e ter humildade, o que aconteceu foi que ele empurrou a mercearia com a barriga até não conseguir lidar mais e fechar a loja. Isso serviu de ensinamento, meus pais estão pretendendo abrir uma padaria e para isso já correram atrás de alguns cursos (minha mãe com contabilidade, inclusive) para sabermos como tocar o comércio adiante com visão, foco e humildade. Nada de fantasiar não, não temos tempo para isso, rs. Se Deus quiser, tudo dará certo e eu voltarei aqui para contar como anda as coisas (se eu puder, claro). Gostei muito do post, sucesso.

  9. Olá, tudo bem?
    Eu nunca pensei nessa ideia, mas realmente é algo que as pessoas têm feito muito ultimamente. Também concordo que é preciso ter paciência e conhecimento pois pode dá certo como também pode dá errado. Gostei das dicas, achei super válidas para quem quer seguir esse caminho.
    Abraços!

  10. Olá!

    Acho que ter seu próprio negócio tem suas vantagens e desvantagens, mas acho que uma administração,a vantagem será bem satisfatória.

    Teu post está ótimo.

    Beijos!

  11. Oi, tudo bem? Acredito que empreender é como um dom as pessoas já nascem com isso ou precisam se esforçar bastante pra conseguir pensar dessa forma. Admiro aquelas que em qualquer situação já veem uma oportunidade de negócio, de ganhar dinheiro e multiplicar o capital. Deveríamos pensar mais dessa forma, não somente pelo momento que o país está passando mas para termos uma vida com mais recursos, com mais estabilidade financeira. Beijos, Érika =^.^=

  12. Texto MUITO BOM. ..
    Empreendedorismo pode ser realmente a solução, no entanto tem que ser bem analisada toda a situação económica circundante, assim como se a nossa ideia se adapta ao público. Não é fácil. Eu por exemplo estou no desemprego faz tempo e ainda não encontrei nada para abrir o meu negócio. O mercado está muito saturado. Importa não só arriscar. Temos que fazer uma análise minuciosa e ser único, ser diferente e até um pouco irreverente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *