O segredo do sucesso na web: descobrir o que o visitante quer, e então oferecer isto a eles.

O segredo do sucesso na web: descobrir o que o visitante quer, e então oferecer isto a eles.

 

Todos nós queremos oferecer aos nossos usuários uma excelente experiência; este tem sido um dos mais recentes pilares do web design. Muitas pessoas consideram que uma boa experiência de usuário está relacionada a um site bem desenhado ou que possui um carregamento rápido, e é ótimo que as pessoas estejam focadas nestes pontos para que possamos otimizar a experiência de navegação.

No entanto, há um tipo de experiência, que as pessoas tendem a ignorar, ou esquecer durante um processo de optimização.

Muitas vezes nós estamos focados no usuário que possui a intenção específica de visitar o nosso website, mas nós tendemos a esquecer dos usuários que acabaram de nos encontrar através de uma pesquisa orgânica. Lembre-se que o usuário que visitou o seu site diretamente já tem uma ideia do por que ele está acessando. Ao contrário do usuário que chegou ao seu site através do resultado da busca, sem saber quem você é.

Você está otimizando a experiência do usuário para aqueles que vieram parar em seu site após pesquisarem por alguma coisa?

Apesar de que, de acordo com OutBrain “A Pesquisa é o piloto #1 do tráfego ao conteúdo dos websites, batendo as mídias sociais em mais de 300%”; a maioria das pessoas não conseguem imaginar como podem obter visitantes através do google ou de outros motores de busca e mantê-los engajados em seu site.

No entanto, existe uma maneira de otimizar a experiência de navegação para aqueles usuários que estão vindo do resultado de uma pesquisa. Usando a técnica abaixo, você será capaz de descobrir por que o visitante desembarcou na sua página. A partir dessa informação, você será capaz cumprir sua necessidade, fornecendo o que é ótimo para ele.

“93% das experiências on-line começam com um motor de busca”  (Search Engine Journal, este é um dado estatístico que você realmente não pode se dar ao luxo de ignorar.

FOCO NOS OBJETIVOS DO USUÁRIO

No passado da otimização de conteúdo em torno de pesquisa, houve muito foco em torno de palavras-chave. A regra era que você devia concentrar o seu conteúdo, o seu site, seus blogs em torno de palavras-chave específicas que as pessoas normalmente usavam para eventualmente encontrar sites na internet, assim você obtinha uma boa classificação nos resultados de pesquisa por palavras-chave.

 Houve também a estratégia chamada “cauda longa“. Consistia em ranquear tantas palavras-chave correlacionadas quanto possível, assim você recebia visitantes em seu site através da criação de conteúdo em torno dessas palavras-chave.

Mas dessa forma, as árvores lhe impediam de enxergar a floresta. Ao concentrar-se em torno de palavras-chave similares à palavra procurada, as pessoas estavam tentando burlar o sistema. O resultado final infeliz era uma experiência de usuário negativa para os utilizadores que procuravam palavras-chave específicas. Ao invés de encontrar o conteúdo que eles precisavam, eles tipicamente iam parar em um resultado de spam, que foi focada em palavras-chave em que a intenção do dono do site era empurrar seu conteúdo específico, produto ou website.

Este foi uma fase terrível para os primeiros navegantes da internet, você tinha que saltar através de uma série de resultados de pesquisa na esperança de encontrar o que você precisava.

Até que o Google finalmente percebeu que seus usuários estavam tendo uma experiência de usuário negativa. Mudanças algorítmicas e atualizações (na forma em que o algoritmo de rankeamento Google Panda trabalhava com os resultados) penalizava sites que eram ranqueados apenas por palavras-chaves e nenhum conteúdo.

O Google estava tentando dar ao usuário uma excelente experiência de navegação por meio de pesquisa, porém péssimos conteúdos em torno de ótimas palavras-chave atrapalhavam o que o Google estava tentando fazer.

FOCO NAS NECESSIDADES DO USUÁRIO

Em geral, o conteúdo bem ranqueado por palavras-chave, deve ser capaz de satisfazer a “necessidade de busca específica” deste específico usuário. O conteúdo bem classificado, deve ser capaz de combinar com a intenção do usuário por trás dessa busca.

“88% dos consumidores on-line são menos propensos a retornar a um site depois de uma má experiência” – The Gomez Report

Hoje, o Google é capaz de analisar grandes quantidades de dados provenientes de suas várias fontes, e com a vasta experiência que o Google acumulou durante os anos, eles podem facilmente dizer qual conteúdo satisfaz à necessidade do usuário, e que o conteúdo não está funcionando. Se um usuário está tendo uma experiência positiva ou negativa, pode ser determinado através de dados como cliques sobre o conteúdo, o tempo gasto na página, se em outro dia usou o Google para procurar pela mesma página, se visitou uma página diferente e qual foi seu tempo de permanência, se houve rolagem de tela na página e outros dados sensoriais.

Mesmo o Facebook usa este conceito para mostrar histórias no feed de notícias que são mais propensas a ter engajamento real com seus usuários

Essencialmente, se você quiser que o seu conteúdo seja classificado, de preferência na primeira posição – você deve abordar a necessidade crítica daquela consulta de pesquisa específica. Seu conteúdo deve ser um conteúdo que é capaz de satisfazer à intenção de busca do usuário.

DAR AO USUÁRIO “O MELHOR CONTEÚDO DA WEB”

Cientes de que o Google sabe bem diferenciar o conteúdo bom do conteúdo ruim, há uma coisa que você precisa fazer. Você precisa produzir o melhor conteúdo na Web. Este não é um exagero. Para satisfazer a uma intenção de pesquisa de um usuário específico, o seu conteúdo deve ser o melhor conteúdo na Web, não só em termos de qualidade, mas em termos de resposta às necessidades dos usuários. Deve ser muito melhor do que conteúdo semelhante em outros sites.

Se você analisar o porquê de você usar o seu motor de busca favorito em suas próprias experiências de busca, você provavelmente vai perceber que elas confirmam a nossa afirmação. Os dois ou três primeiros resultados exibidos em uma pesquisa sobre um tópico ou uma frase específica, tipicamente retornam os artigos mais completos sobre o assunto. O conteúdo que você navegou em questão foi o melhor conteúdo na Web!

 Um estudo recente da MOZ confirma isso:

Em média, 71,33% das buscas orgânicas resultam em um clique no primeiro resultado exibido. Os resultados dois e três obtém apenas 5,59% dos cliques. Na primeira página sozinha, os 5 primeiros resultados são responsáveis por 67,60% de todos os cliques e os resultados de 6 a 10 só representam 3,73%.”

Criar o melhor conteúdo na Web pode parecer difícil, no entanto as dicas a seguir irão guiá-lo sobre a forma de entender o que seus usuários querem; então você vai ser capaz de apresentar um conteúdo que aborda totalmente a intenção de pesquisa de um usuário.

Para colocar isto em ação, vamos olhar para os dados que temos à nossa disposição, e tentar entender a intenção do usuário do que vemos.

Monitorar o tráfego para uma página de busca

A primeira coisa que quero fazer é o login no Google Search Console (formalmente conhecido como o Google Webmaster Tools) e ver quais palavras-chave estão gerando tráfego para páginas específicas. 

  1. Ir parao tráfego do Search> Pesquisar Analytics para um site específico.
  2. Clique em Pages, e clique na página que você deseja analisar.

Criar o melhor conteúdo na Web

Neste ponto, o que você precisa fazer é melhorar o seu conteúdo para ser melhor do que o de seu concorrente. Não vá simplesmente inserir em seu site as palavras-chave que estão sendo pesquisadas, mas especialmente, certifique-se de satisfazer, tanto quanto possível a intenção de busca do usuário.

Alcançando o topo

  1. Escrever um longo artigo.

Estudos têm demonstrado que os artigos mais longos têm melhor classificação no Google. O seu artigo deve ser maior do que aqueles que possuem maior pontuação no ranking de busca.

O comprimento médio do conteúdo para uma página web classificada no top 10 dos resultados de qualquer palavra-chave no Google tem pelo menos 2.000 palavras. Quanto mais você sobe na página de listas de pesquisa, mais o seu website terá conteúdos indexados. (SerpIQ)

  1. Criar um título incrível para obter melhores cliques e tráfego, aumentando o CTR (Taxa de cliques)

Um grande título trás uma série de vantagens. Uma delas, é que obriga o usuário a ler o seu artigo. Dado que o ranking referente a palavra chave que você quer alcançar não tem um título incrível, ele deve ser bastante simples para criar um artigo que desperta a curiosidade do usuário – mas lembre-se sempre da intenção de busca do usuário e concentre-se no título em torno disto. Além disso, lembre-se que se o CTR de seu conteúdo é melhor do que o de seu concorrente, você vai ficar melhor classificado.

  1. Continuar a acompanhar o seu conteúdo e mantê-lo atualizado

O Google adora conteúdo atualizado. Isso significa que o autor do artigo se importa tanto com o conteúdo, que ele está certificando-se de manter modernizado. Este também é um fator de classificação, por isso certifique-se de manter o conteúdo atualizado com novos acontecimentos à medida que ocorrem. Ou manter a iteração sobre ele tornando-o melhor.

Siga-me

Ronan dos Anjos

Especialista em marketing digital.
Toda a jornada do empreendedor depende do seu relacionamento com outras pessoas: Clientes, fornecedores, colaboradores e promotores. É tempo de substituir o foco do marketing no seu produto e colocar nestas pessoas.
Siga-me

Últimos posts por Ronan dos Anjos (exibir todos)

3 thoughts on “O segredo do sucesso na web: descobrir o que o visitante quer, e então oferecer isto a eles.

    1. Ola Max,
      Criar um site somente pensando em monetização é um erro dos mais clássicos.
      O google adsense já não paga mais bem como antigamente. Eu recomendaria em casos onde o blog tenha muitas visitas ao mês, cerca de 50 mil visitas pra cima.
      Meu conselho é que você foque em criar ótimo conteúdo e passe a procurar formas alternativas de monetização, como venda direta de banners espaços publicitários ou crie produtos para vender no seu site.

      Espero ter ajudado. Boa semana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *